Loading...

janeiro 29, 2010

Dengue

Segundo dados do Ministério da Saúde, entre janeiro e setembro de 2006 foram registrados 279.241 casos de dengue o equivalente a 1 caso (não fatal) para cada 30 km ² do território desse país. Um crescimento de 26,3% em relação ao mesmo período em 2005. A maior incidência foi na Região Sudeste do Brasil. Apesar dos números, para o Governo federal não ocorre uma nova epidemia da doença no Brasil. No entanto, medidas para combater o mosquito foram tomadas – como mapeamento de focos do Aedes aegypti e orientação à população das áreas com maior risco de infestação.

Somos os convocados  para uma batalha contra dengue, soldados de norte a sul deste país, e olhe que basta tomarmos pequenas atitudes em nossas próprias residências para a eliminação do Aedes aegypti/albopictus. É simples, basta evitar  a água parada seja onde for: garrafas de boca prá cima, pneus velhos, latas, entulho/lixo. As piscinas podem ser cobertas com um plástico adequado ao fnal da utilização. Segundo o Minstério da Saúde a larva do mosquito suporta até 400 dias para eclodir, então vamos à luta, dê uma olhada por ai na sua casa descubra e elimine o que é propício para a eclosão da larva.

janeiro 27, 2010

Análise de Guarda-Sol

Pessoal, o Inmetro publicou uma reportagem sobre a qualidade dos guarda-sóis de fabricação nacional. Veja as não conformidades de alguns fabricantes.



janeiro 26, 2010

Gráfico de Contrôle

Em primeiro lugar, vamos construir uma tabela no excel, com os dados dos desvios do processo de fabricação da pré-mistura do bolo de chocolate, nosso  post sobre o bolo de chocolate.







O gráfico concluído terá esta aparência. Para quem trabalha com Qualidade, Processos e Produção, vale a pena investir treinando na construção de gráficos!
Abraços!
!

janeiro 25, 2010

Bolo de chocolate

Processo de Fabricação Bolo de Chocolate


Vamos tentar usar nossa imaginação para entender um processo de fabricação de um produto, um alimento, por exemplo uma pré mistura para bolo, vamos ver um pouco mais adiante... uma pré mistura de bolo de chocolate.
Bem, sobre o produto em processo:
formulação do produto, ingredientes da fórmula, aprovação da fórmula (testes preliminares da formulação), emissão de ordem de fabricação, quantidade a ser produzida, data prevista de produção, turno, etc.
Requisitos do processo:
Energia, ordem de fabricação, equipamentos higienizados e sanitizados, materias-primas, pessoal operacional e embalagens disponíveis, etc.
Fórmula do produto:
Ingredientes: Farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, açúcar, gordura vegetal, fermento químico (bicarbonato de sódio, pirofosfato ácido de sódio e fosfato monocálcico), cacau alcalino, goma xantana. aroma idêntico ao natural de baunilha.
CONTÉM GLÚTEN


Imagine uma fábrica que no final de cada dia de trabalho inspeciona uma amostra de 100 pacote da pré-mistura do bolo de chocolate para obter o número de defeitos e conhecer o grau de qualidade da sua produção. Fica fácil perceber que esse requisito de qualidade varia ao longo do tempo. Para facilitar esse estudo devemos usar uma ferramenta que possibilite a visualização do número de pacotes de pré-mistura do bolo de chocolate que estão dentro dos padrões pré-determinados pelo Controle de Qualidade e aqueles que estão fora desses padrões: o gráfico de controle.
Linha Central: representa o valor médio do característico de qualidade exigido pela fábrica.
Linha Superior: representa o limite superior de controle (LSC). Linha Inferior: representa o limite inferior de controle (LIC).
Uma vez apresentado o gráfico, os pontos devem permanecer dentro do intervalo determinado por LSC e LIC. Cada ponto representa uma amostra.
Para melhor visualizar a evolução do requisito de qualidade ao longo do processo, vamos unir os pontos por retas. O processo está sob contrõle quando:
Todos os pontos do gráfico estão dentro dos limites de controle (LIC e LSC). A disposição dos pontos dentro dos limites é aleatória.
Existem gráficos de controle para atributos e para variáveis:


Atributos: estudam o comportamento de números e proporções.
Variáveis: referem-se a aspectos como peso, comprimento, densidade, concentração, etc. Vamos notar a diferença entre atributos e variáveis com o auxílio dos próximos exemplos que virão a seguir.
O gráfico para atributos mais usado é o gráfico np, que monitora a variação do número de ítens defeituosos em amostras de tamanho constante.
O gráfico de variável mais conhecido é o gráfico X-R, que monitora a variação da média e amplitude dos dados ao longo do tempo.

As 7 Ferramentas da Qualidade

1 - Diagrama de Pareto
Diagrama de Pareto, ou diagrama ABC,80-20,70-30, é um gráfico de barras que ordena as frequências das ocorrências, da maior para a menor, permitindo a priorização dos problemas, procurando levar a cabo o princípio de Pareto (poucos essenciais, muitos triviais), isto é, há muitos problemas sem importância diante de outros mais graves. Sua maior utilidade é a de permitir uma fácil visualização e identificação das causas ou problemas mais importantes, possibilitando a concentração de esforços sobre os mesmos.

2 - Diagrama de Causa e Efeito - Espinha de Peixe
O Diagrama de Ishikawa , também conhecido como "Diagrama de Causa e Efeito" ou "Espinha-de-peixe", é uma ferramenta gráfica utilizada pela Administração para o Gerenciamento e o Controle da Qualidade (CQ) em processos diversos de manipulação das fórmulas. Originalmente proposto pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa em 1943 e aperfeiçoado nos anos seguintes. Este diagrama também é conhecido como 6M pois, em sua estrutura, todos os tipos de problemas podem ser classificados como sendo de seis tipos diferentes: MÉTODO – MATÉRIA PRIMA – MÃO DE OBRA – MÁQUINAS – MEDIÇÃO - MEIO AMBIENTE
3 - Histograma
Na estatística, um histograma é uma representação gráfica da distribuição de frequências de uma massa de medições, normalmente um gráfico de barras verticais.

4 - Folha de Verificação
As folhas de verificação são tabelas ou planilhas usadas para facilitar a coleta e análise de dados. O uso de folhas de verificação economiza tempo, eliminando o trabalho de se desenhar figuras ou escrever números repetitivos. Além disso elas evitam comprometer a análise dos dados.
5 - Gráfico de Dispersão
Um gráfico de dispersão constitui a melhor maneira de visualizar a relação entre duas variáveis quantitativas. Coleta dados aos pares de duas variáveis (causa/efeito) para verificar a existência real da relação entre essas variáveis.
6 - Fluxograma
Fluxograma é um tipo de diagrama, e pode ser entendido como uma representação esquemática de um processo, muitas vezes feito através de gráficos que ilustram de forma descomplicada a transição de informações entre os elementos que o compõem. Podemos entendê-lo, na prática, como a documentação dos passos necessários para a execução de um processo qualquer. Muito utilizada em fábricas e industrias para a organização de produtos e processos.

7 - Gráfico de Controle
Carta de controle é um tipo de gráfico, comummente utilizado para o acompanhamento durante um processo, determina uma faixa chamada de tolerância limitada pela linha superior (limite superior de controle) e uma linha inferior (limite inferior de controle) e uma linha média do processo(limite central), que foram estatisticamente determinadas.

janeiro 24, 2010

Biografia de Philip Crosby

Como pensador e filósofo da gestão empresarial moderna, Philip Crosby se fundamentou em mais de 40 anos de experiências vividas.
Em suas palestras, proporcionava uma discussão estimulante e reflexiva sobre o papel dos empresários e executivos em fazer que suas empresas, colaboradores, fornecedores e eles mesmos sejam bem sucedidos. Através de histórias do cotidiano dosadas de anedotas aplicáveis, o Sr. Crosby proporcionava uma atmosfera estimulante.
Como autor, publicou treze livros que tornaram-se best sellers. , Foram vendidos mais de 2,5 milhões de exemplares do seu primeiro livro, "Quality is Free"(1979), publicado em 12 idiomas. Seu livro mais recente "The Absolutes of Leadership"(1996) foi publicado no Brasil " pela Makron Books em novembro de 1998 com o titulo "Os Princípios da Liderança".
Philip Crosby nasceu em Wheeling, West Virginia, EUA em 18 de junho de 1926. Inició sua carreira profissional na área de qualidade em 1952 após ter servido na 2a Guerra Mundial e na guerra de Coreia e ter estudado medicina entre as duas guerras.
Como empresário, Philip Crosby começou sua carreira trabalhando na linha de montagem onde decidiu que seu objetivo seria ensinar ás gerência das empresas que a prevenção de problemas é mais rentável que ser competente em resolvé-los depois que ocorreram. Trabalhou na Croley entre 1952 e 1955, na Martin-Marietta entre 1957 e 1965 e na ITT entre 1965 e 1979. Foi como Gerente de Qualidade na Martin-Marietta , onde criou o conceito de "Zero Defeitos". Enquanto exercia a função de Vice Presidente na ITT Corporation, responsável pela qualidade da empresa em todo o mundo, teve a oportunidade de implementar sua filosofía de gestão em diversas organizações industriais e de prestação de serviços e comprovou que funcionava perfeitamente em todas elas.
Em 1979, motivado pelo sucesso de seu livro "Quality is Free", fundou o QUALITY COLLEGE e a Philip Crosby Associates, organizações estas que marcaram a história da Administração por terem liderado uma revolução mundial sem precedentes na gestão da qualidade. Desde então mais de 100.000 executivos participaram dos seminários do Quality College em todo o mundo. Hoje, centenas executivos, gerentes e profissionais de empresas, muitas delas de nomes conhecidos e familiares, como IBM, GM, Chrysler, Motorola, Xerox, Heinz, Cargill, muitos hospitais e centenas de empresas ao redor do mundo assistiram ao Quality College para aprender sobre a Gestão da Qualidade. Atualmente o Quality College funciona em 16 países, inclusive o Brasil.
A afirmação de Philip Crosby é inabalável. A qualidade é um imperativo estratégico que pode ser especificamente quantificado em valores monetários para obter profundas melhorias de produtividade e lucratividade. A ênfase deve ser na prevenção e não na inspeção. O objetivo da empresa é proporcionar soluções às necessidades dos clientes, fornecedores, funcionários e acionistas, completando todas suas transações corretamente desde a primeira vez e sempre.
Philip Crosby faleceu em 18 de agosto de 2001, deixou um legado de conhecimentos e metodologias documentados em um enorme acervo de livros, manuais, vídeos, e outras obras que permitirão a perpetuação de suas idéias e métodos para as próximas gerações.






Anexo X - Registros de Alimentos - Anvisa

CONHECENDO A ECOMAX 400

LAVANDO LOUÇAS - ECOMAX 500

Peças de Reposição ECOMAX 500

Ecomax 500
 powered by GoBookee.net

Videos

Loading...

Postagens populares